Nossa história

Como tudo começou

O Projeto Som+Eu, fundado pela Associação Cultural Amigos da Providência, surgiu do anseio em oferecer a crianças e adolescentes, por meio da vivência artística, sobretudo musical, oportunidades que deveriam ser estendidas a todas as comunidades que, pelo contexto social e histórico em que estão inseridas, apresentam condições precárias de educação e, consequentemente, uma vida social indigna, muitas vezes.

Mudando estatísticas

Com o objetivo de mudar essa estatística, um grupo de músicos, jornalistas e educadores, decidiram criar, inicialmente com recursos próprios, uma instituição que oferecesse estrutura necessária para a democratização e ampliação da cultura.

Planejamentos e pesquisas

Antes de nascer o Projeto Som+Eu, foram realizados planejamentos e pesquisas de locais. Assim, o Morro da Providência foi escolhido como a sede da instituição pela sua história com o Rio de Janeiro: foi a primeira favela da cidade.

Casa arrumada

Começaram os trabalhos. A diretoria do Som+Eu inicia a busca por professores de música talentosos e com a mesma visão do projeto: se envolver de corpo e alma no processo de transformação social e cultural entre os jovens da região. Ao mesmo tempo, as buscam não paravam por apoiadores a patrocinadores, que ajudassem a manter o projeto e suas ações.
Começam as inscrições em 2011

Primeiros alunos

E o Som+Eu se orgulha de ter os três primeiros alunos inscritos participando das oficinas e das orquestras até hoje. Maria Cecília, João Lucas e Ana Carolina são os primeiros flautistas do projeto.

Crescendo e amadurecendo

Desde então, o projeto vem crescendo e amadurecendo. E a expectativa é de aumentar o número de alunos, beneficiar mais pessoas e atingir o maior número de indivíduos possíveis com a cultura, sobretudo a música. A música tem capacidade de transformar vidas. O Som+Eu guarda histórias de jovens que saíram de situação de vulnerabilidade social depois que ingressou na nossa casa. E isso é gratificante.

O caminho escolhido pelo Som+Eu foi o da arte. A realização de modificações do caráter humano pelo uso da linguagem privilegiada da arte, tem se mostrado, com frequência, um caminho extremamente eficaz e profundo na busca da qualidade de vida humana. Por cumprir esse papel fundamental à dignidade do exercício particular de desenvolvimento humano e cidadão, o projeto visa convergir os potenciais artísticos das crianças, jovens e adolescentes, estabelecendo uma relação sociocultural e profissional, agregada a valores morais do poder transformador da arte e da busca pela autoestima desses indivíduos.
Professores e Equipe Engajados 2012

Começam os concertos

As primeiras aulas se iniciam com os alunos motivados. Enquanto isso, professores e equipe engajados em fazer com que aqueles jovens tenham uma perspectiva de futuro, talvez um pouco melhor do que possam ter. O primeiro ano de atividades foi um sucesso. Teve muita procura pelos cursos e com isso, todas as turmas ficaram lotadas. Sucesso total!

Começam os concertos. O primeiro grande show foi em homenagem ao centenário do grande compositor e cantor brasileiro, Luiz Gonzaga. Chamado de “A Volta da Asa Branca”, o grande espetáculo musical rodou algumas escolas da Região Portuária do Rio.

Segundo Ano do Projeto 2013

Grupos musicais cada vez mais afinados

O segundo ano começa com os nossos grupos musicais cada vez mais afinados e muitas programações marcadas, tanto em escolas da rede pública de ensino quanto em centros culturais espalhados pelo Rio.

O grande show fica por conta de uma homenagem ao compositor Vinicius de Moraes e, claro, não faltou “Garota de Ipanema”. Nossa orquestra deu um show.

Conquistando cada vez mais 2014

Oferecendo cultura e desenvolvimento para os jovens

O Projeto Som+Eu conquista cada vez mais seu espaço no Rio de Janeiro, oferecendo cultural e desenvolvimento social à crianças, jovens e adolescentes. Neste momento, já são mais de 300 alunos beneficiados diretamente pela instituição.

Muitos são os convites para a Orquestra Juvenil se apresentar, fazendo com o que as pessoas cada vez mais conheçam o Som+Eu. Além disso, vidas têm sido transformadas nesse processo de democratização.

Início do Sarau Ciranda do Porto

Damos início ao Sarau Ciranda do Porto, levando música nas escolas através de apresentações de todos os grupos do projeto: orquestras, violão, sopro e percussão.

O grande show do ano foi em homenagem a Dorival Caymmi, chamado “Da Bahia para a Providência”. Foi um sucesso. A orquestra como sempre deu um show e a plateia encantou.

Novas experiências 2015

Mais de 500 crianças e jovens beneficiados

Novo ano. Novas experiências. O número de apresentações dobra. O número de alunos praticamente dobra. São mais de 500 alunos beneficiados e mais de 500 famílias impactadas pelas ações de projeto.

O ano foi do Rio, que comemorou 450 anos. Em forma de homenagem, a Orquestra Juvenil da Providência e todos os outros grupos do projeto, fizeram uma linda apresentação com direito a teatro, contextualizando o que os grupos tocavam. Foi lindo!

Tocando no natal

No Natal tocamos Beatles, a considerada maior banda de todos os tempos. Ao invés de tocar músicas natalinas, como era de costume nos anos anteriores, resolvemos fazer diferente em 2015. A Orquestra e os demais grupos do projeto tocaram as músicas da banda inglesa para uma plateia lotada no Centro Cultural Light.

Homenagens e premiações

O Som+Eu recebe homenagens, ganha prêmio e é convidado para tocar em eventos de instituições e em empresas. Mais uma conquista. É como ver um filho crescendo e amadurecendo. O significado de ver a iniciativa dando certo é extremamente gratificante. É como sentir a emoção de uma mãe em ver seu filho, que outrora era uma criança pequena, se tornando juvenil e dando passos seguros na vida, com sua própria personalidade e propósitos firmes.